Funcionando em áreas nobres, bingos são fechados em Fortaleza

0
39
Robson Queiroz

Robson Queiroz

Comunicador e Gerente Financeiro em Jornal dos Municípios
Bacharel em Sistema de Informação; Comunicador; Produtor de Eventos; Já trabalhou em programa de notícias na Rádio Clube de Fortaleza (antiga Ceará Rádio Clube); Em 2013 recebeu a Comenda Jornalista Dutra de Oliveira pelos relevantes serviços prestados a comunicação no Ceará - concedido pela ACEJI (Associação Cearense de Jornalistas do Interior); Coordenador da PASCOM Araturi (Pastoral da Comunicação);Desenvolvedor de sites, sistemas e aplicativos; Programador visual gráfico (designer).
Robson Queiroz

Duas casas de jogos de azar foram fechadas em Fortaleza, pela Polícia de Combate às Ações Criminosas Organizadas (Draco). Localizadas no Bairro Meireles, área nobre da Capital, o movimento de uma das casas chegava a R$ 100 mil por dia e R$ 3 milhões por mês.

O movimento intenso na casa de carros, inclusive de luxo, chamou atenção dos moradores vizinhos. Uma denúncia anônima foi responsável pela Polícia para chegar na primeira residência que servia como “bingo”, entre as ruas Thomaz Pompeu e Barão de Studart, e estourar o ato ilegal, na última sexta-feira (7).

No momento que a Polícia chegou à casa, cerca de 35 pessoas entre funcionários e jogadores estavam no local. A casa, acima de qualquer suspeita, tinha várias entradas falsas para dificultar a ação policial.

Além disso, está a um quarteirão do Palácio da Abolição, residência onde trabalha o governador do Estado. Os envolvidos na ação foram levados para o 2º Distrito Policial. 160 máquinas caça-níqueis foram identificados após uma denúncia anônima, e encaminhados para a Perícia Forense.

 

Fonte: Tribuna do Ceará

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Digite seu comentário
Por favor digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.