Jornada da Juventude já movimenta jovens de Fortaleza

0
24

Além de serem focadas nas missas e grupos, as bem-aventuranças irão nortear os grandes encontros de fiéis

“Bem-aventurados os misericordiosos, porque eles alcançarão misericórdia”. As palavras ditas há mais de 2 mil anos por Jesus Cristo no Sermão da Montanha e registradas pelo evangelista São Mateus no capítulo 5 foram escolhidas pelo papa Francisco, na quinta-feira (7), como tema da próxima Jornada Mundial da Juventude (JMJ) que terá a presença do pontífice, em 2016, na cidade polonesa de Cracóvia, onde nasceu o beato João Paulo II, idealizador do evento.

O papa Francisco tentará fortalecer em meio à sociedade, ao longo dos próximos anos, o termo “misericórdia”, palavra-chave de seu pontificado FOTO: REUTERS

Portanto, quatro meses após a Jornada Mundial que reuniu, no Rio de Janeiro, mais de 3 milhões de pessoas, entre os dias 23 e 28 de julho, abordando como tema a evangelização – “Ide e fazei discípulos entre todas as nações” -, a igreja vai focar, agora, em diferentes assuntos relacionados às bem-aventuranças, ao longo dos dois anos que antecedem o evento na Europa. No Ceará, onde a programação de atividades já está sendo organizada por setores da Igreja, o tema foi bem recebido.

Meditação

O tema vai embasar as atividades das jornadas de 2014,2015 e 2016, mas é só nesta última que o papa estará presente. Em todo o Brasil, já no próximo ano, será trabalhada a frase “Bem-aventurados os pobres de espírito, porque deles é o reino dos céus”. Em 2015, haverá a meditação sobre a frase “Bem-aventurados os puros de coração, porque eles verão a Deus”. Para os cearenses, as recomendações do papa têm aplicação imediata nos eventos.

Para o assessor do setor da Juventude da Arquidiocese de Fortaleza, padre Duarte, o papa Francisco foi muito feliz ao escolher desenvolver com os jovens um assunto tão ligado à conduta do atual bispo de Roma. Para ele, a escolha do tema “é um reflexo muito forte da doutrina de Francisco. Essa atitude misericordiosa de estar junto à juventude é uma forma que a igreja tem de orientá-los”, afirmou.

Entre os dias 23 e 28 de julho deste ano, a Praia de Copacabana no Rio de Janeiro reuniu mais de 3 milhões de pessoas durante a Jornada Mundial FOTO: REUTERS

O padre defende que a Igreja precisa ajudar os jovens a deixar a mentalidade egoísta característica da modernidade. “Devemos dizer a eles: ´Você não nasceu para isso. Você deve se colocar no lugar do outro, da mesma forma como você quer ser perdoado, o outro também quer´”.

Ele explicou que esta mudança de mentalidade é trabalhada de forma homogênea em todo o mundo. Segundo o sacerdote, haverá, entre 11 e 15 de dezembro, um encontro da coordenação brasileira da JMJ, em Brasília, para definir como se dará a aplicação dos temas.

Depois, nos dias 21 e 22 de dezembro, a Arquidiocese fará uma assembleia de planejamento para discutir como aplicar as determinações na Capital. “Isso é para atuar em sintonia com a igreja universal e local. Cada qual com sua experiência e sua linguagem, mas todos caminhando na mesma direção”, diz.

O seminarista e missionário Vitor Carvalho, 22, membro da assessoria jovem da Comunidade Católica Shalom, lembra que a determinação do pontífice influencia as programações do grupo. “Nós, como comunidade, fazemos o congresso de jovens ligado a esse tema, recordando e reforçando o que o padre fala na comunidade, na igreja, com toda a pastoral da juventude”, diz.

As diretrizes da JMJ também influenciam os grupos de jovens do Shalom nos encontros semanais e ações sociais. Além disso, as pregações desenvolvidas são inspiradas no tema. A comunidade já mantém um escritório exclusivo para assuntos ligados à Jornada, responsável por desenvolver trabalhos neste sentido.

Renovação

As atitudes do atual papa, demonstrando humildade e maior proximidade com os fiéis, bem como a realização da JMJ deste ano parecem ter renovado a vontade da juventude brasileira e, em particular, cearense de fazer parte das atividades da igreja.

Ainda hoje, participantes do evento ocorrido em julho no Brasil falam com empolgação dos momentos que viveram na Jornada, como é o caso da jornalista e missionária do Shalom, Terezinha Fernandes, 26, que trabalhou como voluntária na JMJ.

Em Fortaleza, as paróquias e comunidades também irão enfocar o tema da próxima JMJ durante missas, encontros e demais iniciativas FOTO: ALEX COSTA

Ela ressaltou que as dificuldades enfrentadas foram mais do que compensadas durante os dias de trabalho. “Foi um momento único de contato com a Igreja, que é jovem, viva. Eu me senti escolhida por Deus para ajudar a construir esse momento tão importante. Todo o esforço de deixar minha casa, meus amigos e meu trabalho foi recomendado por Deus no cuidado dele e no sorriso de tantos jovens”.

Cearense organiza encontro

O padre cearense João Wilkes Rebouças Chagas Júnior é, desde o último dia 22 de outubro, o responsável pela seção jovem do Pontifício Conselho para os Leigos (Pontificium Consilium pro Laicis). Na prática, o religioso será o responsável pela organização da próxima Jornada Mundial da Juventude (JMJ).

Missionário da Comunidade Católica Shalom, o religioso nascido em Fortaleza vive há dez anos em Roma e trabalhou na preparação da JMJ no Rio de Janeiro por dois anos.

Além dos preparativos para o evento na Polônia, o padre João Wilkes terá a missão de preparar um fórum internacional de jovens que acontece periodicamente e congressos em nível continental, entre outras atividades.

Segundo a assessoria do Shalom, a nomeação do cearense é muito simbólica, por recordar o olhar da igreja para a América Latina e pela atenção que a igreja, através do papa Francisco, dá a todos os jovens.

Grupo de São Benedito tenta trazer Francisco ao Estado

A promessa de retorno do papa Francisco ao Brasil, no ano de 2017, despertou não só a alegria dos brasileiros, mas, também, a vontade de estar bem mais perto do pontífice, para um grupo de católicos do município de São Benedito, a 360 km de Fortaleza. Juntos, organizaram o movimento “Papa no Ceará 2017”, que até agora, já arrecadou mais de 11 mil assinaturas a favor da vinda do representante máximo da Igreja Católica ao Estado. O objetivo é conseguir, no total, 100 mil assinaturas.

Além do próprio município, onde está localizado o Santuário de Nossa Senhora de Fátima da Serra Grande, a proposta do grupo é trazer o papa Francisco, também, a Fortaleza e levá-lo à cidade de Canindé, onde é grande a concentração de fiéis

Para tanto, apoiadores da causa têm até o 25 de fevereiro de 2014 para manifestarem o desejo pela vinda do papa. A participação pode ser pelo site do movimento, www.papanoceara2017.com.br, ou assinando manualmente o livro na sede do Comitê Organizador Central do movimento, em São Benedito. Além do próprio município, onde está localizado o Santuário de Nossa Senhora de Fátima da Serra Grande, a proposta do grupo é trazer o papa Francisco a Fortaleza e à cidade de Canindé.

“Canindé por ter a maior basílica Franciscana da América Latina, que estará completando 200 anos em 2017”, destacou o radialista Ludimá Marques, integrante do movimento. Segundo ele, a real vinda do papa ao Ceará trará maior enriquecimento da fé dos fiéis. “O povo nordestino é um povo de muita fé”, disse.

O manifesto reivindica, ainda, apoio das autoridades: governo federal, governo do Estado do Ceará, além dos governos municipais de Fortaleza, do Sertão Central e da Região Norte, para que levem em consideração o pedido da comunidade católica no Estado. “Vamos passar pelas cidades pedindo apoio das prefeituras. Estamos indo degrau por degrau”, ressaltou Ludimá Marques.

Contribuição

De acordo com o manifesto, a vinda do pontífice ao Ceará contribuirá, também, para uma evangelização daqueles que ficaram para trás no contexto do catolicismo, para a inclusão de milhões de pessoas na graça de sua palavra, além de um olhar mais específico das autoridades governamentais em acelerar o desenvolvimento da região Nordeste em todos os seus aspectos.

A vinda do papa atenderia ao desejo de milhões de fiéis nordestinos, que não tiveram a oportunidade de participar da Jornada Mundial da Juventude. Muitos deles, romeiros, também não terão condições de se deslocar até Aparecida em 2017, uma média de 3 mil km. Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), no último censo demográfico, o Brasil possui 123 milhões de católicos. Destes, 72,2% estão no Nordeste.

Fonte: Diário do Nordeste

Zeudir Queiroz

Zeudir Queiroz

Aceji - Associação Cearense de Jornalistas do Interior em Diretor
Comunicador há mais de 30 anos, comanda o Jornal dos Municípios, que veio de um programa da Rádio Clube de Fortaleza (antiga Ceará Rádio Clube) para as páginas de internet.Atualmente exerce o cargo de diretor da Associação Cearense de Jornalistas do Interior (ACEJI), sendo também ex-presidente da instituição.
Zeudir Queiroz

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Digite seu comentário
Por favor digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.