Dirceu, Genoino e Delúbio são transferidos para regime semiaberto

0
24

Eles deixaram regime fechado na Papuda e foram para unidade semiaberta.
Condenados do mensalão se entregaram à Polícia Federal na última sexta.

O ex-ministro José Dirceu, o deputado federal licenciado José Genoino (PT-SP) e o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares, réus condenados no julgamento do mensalão, foram transferidos nesta segunda-feira (18) da prisão em regime fechado, onde estavam, para outra em regime semiaberto, segundo informou a assessoria do Tribunal de Justiça do Distrito Federal.

Desde sábado (16), eles estão no Complexo Penitenciário da Papuda, para onde foram levados depois que se entregaram à Polícia Federal na sexta-feira (15). O regime na ala administrada pela PF na Papuda é fechado. Agora, eles passarão para o Centro de Internamento e Reeducação (CIR), dentro da própria Papuda.

(Correção: ao ser publicada, esta reportagem registrou que os presos seriam levados para o Centro de Progressão Penitenciária (CPP), fora da Papuda, conforme informou erroneamente a assessoria do Tribunal de Justiça do Distrito Federal. A informação foi corrigida às 19h08.)

A decisão de transferir os réus para o CIR é de Ademar Vasconcelos, juiz da Vara de Execuções Penais, responsável pelo cumprimento das penas dos presos do mensalão enquanto estiverem em Brasília.

Pela lei, os detentos em regime semiaberto devem trabalhar em colônia agrícola ou industrial. No caso do Distrito Federal, como não estabelecimentos do gênero, todos os presos necessariamente dependem da liberação judicial para trabalhar fora do presídio. Eles saem pela manhã, retornam no início da noite e dormem na prisão.

Desde que foram transferidos para Brasília, advogados dos presos com direito a começar o cumprimento da pena no semiaberto apontam “ilegalidade” e protestam pelo fato de os clientes terem sido colocados em um regime mais “gravoso”. Além da transferência para o semiaberto, os advogados reivindicam a transferência dos clientes para prisões próxima de onde residem.

O CIR
O Centro de Internamento e Reeducação fica dentro do Complexo Penitenciário da Papuda e é destinado a presos no regime semiaberto.

O centro é administrado pela Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal. Tem capacidade para 793 detentos, mas em abril abrigava quase o dobro – 1.532 presos.

O CIR tem oficinas de trabalho para os detentos – marcenaria, lanternagem e funilaria de veículos, serigrafia, panificação, costura de bolas e confecção de bandeiras. A instituição tem uma ala especial com sete celas para presos em processo de extradição.

Fonte:  G1

Zeudir Queiroz

Zeudir Queiroz

Aceji - Associação Cearense de Jornalistas do Interior em Diretor
Comunicador há mais de 30 anos, comanda o Jornal dos Municípios, que veio de um programa da Rádio Clube de Fortaleza (antiga Ceará Rádio Clube) para as páginas de internet.Atualmente exerce o cargo de diretor da Associação Cearense de Jornalistas do Interior (ACEJI), sendo também ex-presidente da instituição.
Zeudir Queiroz

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Digite seu comentário
Por favor digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.