Plano Brasil Sem Miséria chega aos municípios de Mombaça e Senador Pompeu

0
55
Robson Queiroz

Robson Queiroz

Comunicador e Gerente Financeiro em Jornal dos Municípios
Bacharel em Sistema de Informação; Comunicador; Produtor de Eventos; Já trabalhou em programa de notícias na Rádio Clube de Fortaleza (antiga Ceará Rádio Clube); Em 2013 recebeu a Comenda Jornalista Dutra de Oliveira pelos relevantes serviços prestados a comunicação no Ceará - concedido pela ACEJI (Associação Cearense de Jornalistas do Interior); Coordenador da PASCOM Araturi (Pastoral da Comunicação);Desenvolvedor de sites, sistemas e aplicativos; Programador visual gráfico (designer).
Robson Queiroz

O presidente do Instituto Agropolos do Ceará, Leonildo Peixoto, apresenta nesta quarta-feira(13), as ações do Plano Brasil Sem Miséria nos municípios de Mombaça e Senador Pompeu.

“Entre os objetivos do PBSM está à elevação da renda mensal per capita das famílias extremamente pobres, aumentar o acesso às oportunidades de ocupação e renda através de ações de inclusão produtiva no meio rural.”, destaca Leonildo Peixoto.

“Cerca de 600 famílias estão sendo atendidas no município de Mombaça e 200 famílias em Senador Pompeu, com serviços de assistência técnica e extensão rural e acompanhadas pelos técnicos do Instituto Agropolos em parceria com o Ministério do Desenvolvimento Agrário do Governo Federal.”, ressalta Leonildo.

O Instituto Agropolos do Ceará atua no Ceará em três lotes que abrangem 48 municípios, sendo 18 na região dos Inhamuns e Sertões de Crateús, beneficiando 4.200 famílias, 18 municípios nos Vales do Curu e Aracatiaçu, atendendo a 5.200 famílias, e 12 no Sertão Central, com 3.600 famílias, totalizando 13 mil famílias.

Dentre os convidados a participarem das solenidades de apresentação do PBSM estão os gestores municipais, lideranças sindicais, representantes dos movimentos sociais organizados e instituições parceiras.

Saiba+

O Plano é desenvolvido em várias ações, como transferência de renda, acesso a serviços públicos, nas áreas de educação, saúde, assistência social, saneamento e energia elétrica, e inclusão produtiva.

Com um conjunto de ações que envolvem a criação de novos programas e a ampliação de iniciativas já existentes, o Governo Federal quer incluir a população mais pobre nas oportunidades geradas pelo forte crescimento econômico brasileiro. O trabalho é feito pela União em parceria com estados, municípios, empresas públicas e privadas e organizações da sociedade civil.

O PBSM é direcionado aos brasileiros que vivem em lares cuja renda familiar é de até R$ 70 por pessoa. Estão nesta situação 16,2 milhões de brasileiros, de acordo com o Censo 2010 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Informou: Benedito Machado
Assessoria de Comunicação Social do Instituto Agropolos do Ceará

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Digite seu comentário
Por favor digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.