Início Municípios Plano Brasil Sem Miséria chega aos municípios de Mombaça e Senador Pompeu

Plano Brasil Sem Miséria chega aos municípios de Mombaça e Senador Pompeu

0
COMPARTILHAR
Robson Queiroz

Robson Queiroz

Comunicador e Gerente Financeiro em Jornal dos Municípios
Bacharel em Sistema de Informação; Comunicador; Produtor de Eventos; Já trabalhou em programa de notícias na Rádio Clube de Fortaleza (antiga Ceará Rádio Clube); Em 2013 recebeu a Comenda Jornalista Dutra de Oliveira pelos relevantes serviços prestados a comunicação no Ceará - concedido pela ACEJI (Associação Cearense de Jornalistas do Interior); Coordenador da PASCOM Araturi (Pastoral da Comunicação);Desenvolvedor de sites, sistemas e aplicativos; Programador visual gráfico (designer).
Robson Queiroz

O presidente do Instituto Agropolos do Ceará, Leonildo Peixoto, apresenta nesta quarta-feira(13), as ações do Plano Brasil Sem Miséria nos municípios de Mombaça e Senador Pompeu.

“Entre os objetivos do PBSM está à elevação da renda mensal per capita das famílias extremamente pobres, aumentar o acesso às oportunidades de ocupação e renda através de ações de inclusão produtiva no meio rural.”, destaca Leonildo Peixoto.

“Cerca de 600 famílias estão sendo atendidas no município de Mombaça e 200 famílias em Senador Pompeu, com serviços de assistência técnica e extensão rural e acompanhadas pelos técnicos do Instituto Agropolos em parceria com o Ministério do Desenvolvimento Agrário do Governo Federal.”, ressalta Leonildo.

O Instituto Agropolos do Ceará atua no Ceará em três lotes que abrangem 48 municípios, sendo 18 na região dos Inhamuns e Sertões de Crateús, beneficiando 4.200 famílias, 18 municípios nos Vales do Curu e Aracatiaçu, atendendo a 5.200 famílias, e 12 no Sertão Central, com 3.600 famílias, totalizando 13 mil famílias.

Dentre os convidados a participarem das solenidades de apresentação do PBSM estão os gestores municipais, lideranças sindicais, representantes dos movimentos sociais organizados e instituições parceiras.

Saiba+

O Plano é desenvolvido em várias ações, como transferência de renda, acesso a serviços públicos, nas áreas de educação, saúde, assistência social, saneamento e energia elétrica, e inclusão produtiva.

Com um conjunto de ações que envolvem a criação de novos programas e a ampliação de iniciativas já existentes, o Governo Federal quer incluir a população mais pobre nas oportunidades geradas pelo forte crescimento econômico brasileiro. O trabalho é feito pela União em parceria com estados, municípios, empresas públicas e privadas e organizações da sociedade civil.

O PBSM é direcionado aos brasileiros que vivem em lares cuja renda familiar é de até R$ 70 por pessoa. Estão nesta situação 16,2 milhões de brasileiros, de acordo com o Censo 2010 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Informou: Benedito Machado
Assessoria de Comunicação Social do Instituto Agropolos do Ceará

Deixe uma resposta

Por favor deixe seu comentário
Por favor digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.