Início Municípios Mulher de Quixeramobim deve receber R$ 80 mil após morte de marido...

Mulher de Quixeramobim deve receber R$ 80 mil após morte de marido por choque elétrico

0
COMPARTILHAR
Decisão é da 4ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) (Foto: Divulgação/TJCE)
A  Enel Distribuição Ceará, antiga Companhia Energética do Ceará (Coelce), deve indenizar em R$ 80 mil uma mulher após a morte do marido por choque elétrico. A decisão, proferida nesta terça-feira, 8, é da 4ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) com relatoria da desembargadora Helena Lúcia Soares.
Conforme o processo, a vítima era Sidrônio Arruda Neto, de 71 anos. Ele estava no município de Quixeramobim, localizado a 206,1 km de Fortaleza, quando percebeu um fio de energia elétrica que estava no local e ainda não havia sido retirado. Sidrônio pegou o fio, recebeu forte descarga elétrica e morreu. O caso ocorreu no dia 24 de janeiro de 2008.
A esposa da vítima abriu ação na Justiça pedindo indenização por danos morais e materiais contra a Companhia. De acordo com ela, antes, o fio não passava corrente e chegou a informar diversas vezes à empresa sobre a situação. Ela afirmou também que o fio só foi retirado do local um dia após o acidente.
Para a relatora Lúcia Soares, ficou “comprovado que a concessionária de serviço público tinha conhecimento de que a ausência de energia havia se dado pelo rompimento do fio da residência da vítima, oportunidade em que teria o dever legal de retirá-lo, visando evitar um infortúnio, o que efetivamente aconteceu”.
A Enel contestou, sustentando que a culpa era apenas da vítima porque o acidente não aconteceu com cabo pertencente à rede de energia, afirmando que o fio era da rede particular da vítima. Ainda conforme a empresa, o cabo de alumínio que estava no chão era utilizado na ligação de um motor na propriedade do agricultor, sem responsabilidade com o ocorrido.
O pagamento de R$ 80 mil foi determinado pelo Juízo da 1ª Vara da Comarca de Quixeramobim apenas por danos morais, deixando de lado a condenação por danos materiais. As partes apelaram e a mulher pediu o aumento do valor. Já a Enel reiterou a contestação.

Ainda conforme a desembargadora Helena Lúcia Soares, as provas testemunhais “demonstram de forma cabal o nexo de causalidade entre a morte do marido da autora, mediante choque elétrico, e o fato ensejador, qual seja, a existência de fio elétrico caído ao solo no roçado de sua residência e a falha no serviço prestado pela Coelce, ao deixar de adotar as providências necessárias a sua remoção, para evitar a ocorrência de acidentes desse monta”.

Ela destacou também que, embora o fio não fosse dos postes da rede pública, os funcionários da Coelce foram até o local devido ao corte de energia. Foi nessa ocasião que os funcionários da empresa ficaram sabendo que o problema foi gerado pelo rompimento da fiação da residência do autor.

Em nota enviada ao O POVO Online, a Enel Distribuição Ceará informa que não foi notificada sobre o assunto.
Fonte: O POVO Online
Zeudir Queiroz

Zeudir Queiroz

Aceji - Associação Cearense de Jornalistas do Interior em Diretor
Comunicador há mais de 30 anos, comanda o Jornal dos Municípios, que veio de um programa da Rádio Clube de Fortaleza (antiga Ceará Rádio Clube) para as páginas de internet.Atualmente exerce o cargo de diretor da Associação Cearense de Jornalistas do Interior (ACEJI), sendo também ex-presidente da instituição.
Zeudir Queiroz

Deixe uma resposta

Por favor deixe seu comentário
Por favor digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.