Mercado Público de Crateús deve sofrer interdição

0
118

Segundo o Corpo de Bombeiros, foram verificadas limitações graves com relação à segurança no local

Crateús. O Corpo de Bombeiros pedirá a interdição do Mercado Emanoel Cardoso, conhecido como “Mercado Velho” ou “Mercado Central”, neste município, por falta de segurança. O órgão realizou vistoria no local no início deste mês e está concluindo o relatório. Com base no que foi visto na edificação, o Corpo de Bombeiros já adianta que solicitará interdição do centenário Mercado. A informação é do comandante da unidade, major BM Souza Júnior.

O prédio que abriga o mercado nunca passou por uma reforma na estrutura
FOTO: SILVANIA CLAUDINO

“O Mercado não oferece condições seguras de funcionamento. A estrutura física está bastante precária em vários pontos, os espaços de circulação se confundem com os espaços de mercadorias, não há sinalização de emergência. A edificação é antiga e com muitas limitações. No relatório pediremos a interdição para que seja feito um projeto de reforma, incluindo o projeto de pânico e incêndio. O objetivo não é prejudicar os comerciantes, ao contrário, é proporcionar segurança aos comerciantes e população”, explica o oficial.

Segundo o comandante da corporação, na vistoria foram verificadas limitações graves com relação à segurança no local. Segundo ele, é perigoso para a população continuar utilizando o Mercado sem as devidas correções na segurança. As ruas internas, o teto, fiação e toda a estrutura são precárias.

Associação

O Mercado é localizado no centro da cidade e foi construído há mais de cem anos, de acordo com informações dos próprios comerciantes que ali realizam seus negócios e vendas diariamente. Restaurantes, lanchonetes, mercearias, confecções, miudezas, celulares, frutarias, frigoríficos, entre outros tipos de comércio funcionam no local.

O mercado de Crateús nunca passou por uma reforma completa em sua estrutura física. Nos últimos anos tem sofrido alterações em sua fachada, com a venda dos boxes externos pelos permissionários e a abertura de novas lojas.

Privado

Composto atualmente por 77 boxes, sendo 49 internos e 28 externos, segundo dados da Associação responsável pela gerência e funcionamento, o Mercado conserva a nomenclatura de Público e assim é chamado, porém, desde 1998 é privado, após doação de todos os bens imóveis pela gestão municipal da época aos comerciantes. A Lei N° 320/98 de 19 de junho de 1998, transferiu a propriedade e gestão do Mercado, antes patrimônio público, aos permissionários do referido Mercado Velho, bem como do Mercado João Afonso (Mercado Novo) e do Mercado Antônio Pierre de Aguiar.

A legislação, em seus artigos nono e décimo, autoriza a criação de Associações para administrar os imóveis e ser proprietárias das áreas de livre acesso, como nas ruas internas, banheiros e portões.

Nessa época foi criada a Associação dos Comerciantes do Mercado Público Central de Crateús (Ascomece), cuja última eleição ocorreu em 2003. Funcionando também de forma precária, ainda com a diretoria desse período, a Associação busca agora novo vigor com a eleição de nova diretoria, “a fim de renovar o quadro e empreender reformas no local”, como ressalta o presidente atual José Mota, conhecido como Zequinha.

Melhorias

“Faz seis anos que não fazemos reunião. Tentamos reunir o pessoal para marcar nova eleição. Reunimos poucos permissionários, mas conseguimos marcar a eleição para o dia 30 de novembro. Esperamos que tenha apoio e funcione de forma a melhorar o Mercado. O problema é que muitos querem ter direitos e não querem as obrigações”, disse José Mota.

A Associação, em seu início conseguiu realizar alguns melhoramentos no local, como informa o último presidente. “Em 2000, até 2004 arrumamos algumas coisas, como a instalação elétrica, melhoramos a frente, o piso, mudamos o teto em alguns locais, telhas e caibros”, disse o presidente da Associação

Desse período em diante, segundo ele, não foram realizadas recuperações ou reformas no prédio. Segundo Mota, a Associação atualmente arrecada em torno de R$ 500 por mês, valor irrisório para as necessidades de manutenção do local.

Mais Informações

Associação dos Comerciantes do Mercado Público Central de Crateús (Ascomece) – Mercado Emanoel Cardoso- Praça Marechal Deodoro, S/N – Crateús

SILVANIA CLAUDINO
REPÓRTER

Diário do Nordeste

Zeudir Queiroz

Zeudir Queiroz

Aceji - Associação Cearense de Jornalistas do Interior em Diretor
Comunicador há mais de 30 anos, comanda o Jornal dos Municípios, que veio de um programa da Rádio Clube de Fortaleza (antiga Ceará Rádio Clube) para as páginas de internet.Atualmente exerce o cargo de diretor da Associação Cearense de Jornalistas do Interior (ACEJI), sendo também ex-presidente da instituição.
Zeudir Queiroz

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Digite seu comentário
Por favor digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.