Início Caucaia Laminadora negocia tudo o que CSP venderá no País

Laminadora negocia tudo o que CSP venderá no País

0
COMPARTILHAR

A laminadora a ser implantada pela Aço Cearense e Posco no Pecém deve comprar 600 mil toneladas de placas de aço por ano da CSP

Tudo o que a Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP) deixará no mercado nacional deve ser comprado pela laminadora da Aço Cearense e Posco, o que corresponde a 600 mil toneladas de placas de aço ao ano. O valor corresponde a 20% da produção total da CSP, que é estimado em 3 milhões ton/ano, o máximo que ela pode deixar no mercado interno, já que está instalada na Zona de Processamento de Exportações do Pecém (ZPE Pecém). Segundo disse ao O POVO o vice-presidente da Aço Cearense, Ian Corrêa, a compra do insumo já está em negociação.

 

“Já estamos em negociação para a compra de 600 mil toneladas da CSP para quando estivermos em pleno funcionamento na produção de bobinas de aços planos. Com nossa compra sendo em torno de 20% do que pode ser vendido para o Brasil, nos tornaríamos os únicos a comprar da CSP no Brasil”, afirma Corrêa.

 

A composição acionária da nova laminadora e o investimento de cada uma serão definidos em reunião no primeiro semestre de 2014, com a previsão de início das operações para 2017. Corrêa reafirma o interesse das empresas em ter o Estado como sócio do equipamento, por meio da Agência de Desenvolvimento do Ceará (Adece), o que já havia sido publicado pelo O POVO. “Temos total interesse em firmarmos essa parceria. Após firmarmos uma constituição no próximo ano, vamos conversar com o Governo. Para nós, é importante essa participação, pois teríamos investimentos ainda maior na infraestrutura e uma redução dos impostos que vão ser cobrados”.

 

Adece

De acordo com Roberto Smith, presidente da Adece, ainda não há proposta formalizada de parceria. “Essa é uma decisão do governador em conversa com os investidores. Vamos aguardar uma manifestação do Governo. Até agora não tivemos nenhuma conversa com a direção da Aço Cearense, o que não significa que não vamos assinar”, destaca.

 

O quê


ENTENDA A NOTÍCIA

 

Toda a produção da CSP, cuja expectativa é de começar a operar em 2015, já está vendida a seus sócios. Além de participação na futura laminadora, a Posco é uma das sócias da CSP (composta também por Vale e Dongkuk)

 

Saiba mais

 

As ZPEs só podem vender dentro do País até 20% do que produzem – ou seja, 80% devem ser obrigatoriamente exportados. Mas existe um projeto de lei que tramita no Congresso para elevar a porcentagem para 40%.

 

A partir de setembro de 2015, quando se inicia a operação da usina da CSP, ela terá capacidade de produzir 3 milhões de toneladas de placas de aço por ano.
A laminadora da Aço Cearense e Posco tem investimento estimado em US$ 800 milhões. A siderúrgica deve gerar em torno de 1.500 empregos diretos e 12.000 indiretos. Na semana passada, as duas empresas assinaram memorando para a implantação.

Fonte: O Povo

Zeudir Queiroz

Zeudir Queiroz

Aceji - Associação Cearense de Jornalistas do Interior em Diretor
Comunicador há mais de 30 anos, comanda o Jornal dos Municípios, que veio de um programa da Rádio Clube de Fortaleza (antiga Ceará Rádio Clube) para as páginas de internet.Atualmente exerce o cargo de diretor da Associação Cearense de Jornalistas do Interior (ACEJI), sendo também ex-presidente da instituição.
Zeudir Queiroz

Deixe uma resposta

Por favor deixe seu comentário
Por favor digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.