Início Fortaleza Sindicato dos Motoristas do Ceará levanta possibilidade de paralisação de trabalhadores

Sindicato dos Motoristas do Ceará levanta possibilidade de paralisação de trabalhadores

0
COMPARTILHAR
Ônibus incendiado na Barra do Ceará (WhatsApp O POVO)

Em meio aos ataques aos transportes coletivos que aconteceram na Capital e na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF) nessa quarta-feira, 19, e que seguiram nesta quinta-feira, 20, o Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários (Sintro) emitiu comunicado solicitando que o Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros de Fortaleza (Sindiônibus) e Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor) recolham a frota de veículos das ruas até que chegeu ao fim os ataques ao serviço de transporte público.

Na tarde desta quinta-feira, o presidente do Sintro, Domingos Neto, comentou sobre a possibilidade de paralisação dos trabalhadores da categoria nos próximos dias. “Há vários meses, a gente vem questionando, mandando ofício para o comando da Polícia Militar, tendo reuniões com a Etufor para que eles tomassem providências mais rápidas possíveis sobre essa insegurança que está acontecendo dentro desses coletivos. Para hoje, a gente conseguiu que as linhas mais perigosas, as linhas que estão acontecendo (ataques), parassem de circular. A gente falou com a Etufor e o Sindiônibus e eles concordaram de recolher os ônibus nessas linhas ‘mais perigosas’, como os da área do Bom Jardim, Edson Queiróz, Barroso”, contou. Ele ainda afirmou que caso a situação não seja normalizada, o sindicato vai se reunir em uma assembleia para determinar a paralisação oficial das atividades dos trabalhadores do transporte público da Grande Fortaleza.

Na noite desta quinta-feira, 20, o repórter do O POVO Rômulo Costa constatou a diminuição da frota de ônibus no terminal da Lagoa. Conforme apurou, algumas linhas deixaram de circular desde a tarde. Uma das linhas que teve o tráfego reduzido foi o ônibus que faz a linha 355 – Joquei/ Bonsucesso, que não circula desde as 12h. No 1º dia dos ataques, a frota de ônibus da Capital e da RMF foi recolhida.

“Não podemos deixar que os trabalhadores trabalhem nessa situação, Amanhã, os trabalhadores vão trabalhar, mas se algo acontecer nas vias de grande acesso, a ordem é que as atividades sejam interrompidas. Vamos tomar a mesma atitude que foi tomada no início dos ataques (recolhimento da frota) e colocaremos os veículos dentro da garagem”, disse em entrevista ao O POVO Online, o assessor político do Sintro, Valdir Pereira.

Ainda nesta noite, o Sintro emitiu comunicado sobre os ataques aos coletivos da Capital e da RMF, ameaçando sobre a possibilidade de paralisação caso a situação nos ônibus não seja normalizada.

“Enquanto estiverem ocorrendo os ataques, os rodoviários não devem ser obrigados a trabalhar sob risco de levarem faltas ou advertências. Os empresários do transporte devem recolher os ônibus para não colocarem em risco a vida dos trabalhadores rodoviários e da população em geral. O Sintro vem por meio deste comunicado, solicitar ao Sindiônibus e Etufor o imediato recolhimento da frota até que parem os ataques. Exigimos da prefeitura e do Governo do Estado que adotem medidas sociais que possam prevenir o crescimento da violência”, diz trecho da nota.

Para O POVO Online, a assessoria de imprensa da Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor) afirmou desconhecer a nota emitida pelo Sintro e disse que nenhuma reunião ainda foi fechada com o sindicato dos trabalhadores sobre a situação. Até a publicação desta matéria, O POVO Online não conseguiu contato com a assessoria do Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros de Fortaleza (Sindiônibus).

Fonte: O POVO Online

Zeudir Queiroz

Zeudir Queiroz

Aceji - Associação Cearense de Jornalistas do Interior em Diretor
Comunicador há mais de 30 anos, comanda o Jornal dos Municípios, que veio de um programa da Rádio Clube de Fortaleza (antiga Ceará Rádio Clube) para as páginas de internet.Atualmente exerce o cargo de diretor da Associação Cearense de Jornalistas do Interior (ACEJI), sendo também ex-presidente da instituição.
Zeudir Queiroz

Deixe uma resposta

Por favor deixe seu comentário
Por favor digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.