Início Fortaleza Greve: Maior parte das agências bancárias fechadas em Fortaleza

Greve: Maior parte das agências bancárias fechadas em Fortaleza

0
COMPARTILHAR
Robson Queiroz

Robson Queiroz

Comunicador e Gerente Financeiro em Jornal dos Municípios
Bacharel em Sistema de Informação; Comunicador; Produtor de Eventos; Já trabalhou em programa de notícias na Rádio Clube de Fortaleza (antiga Ceará Rádio Clube); Em 2013 recebeu a Comenda Jornalista Dutra de Oliveira pelos relevantes serviços prestados a comunicação no Ceará - concedido pela ACEJI (Associação Cearense de Jornalistas do Interior); Coordenador da PASCOM Araturi (Pastoral da Comunicação);Desenvolvedor de sites, sistemas e aplicativos; Programador visual gráfico (designer).
Robson Queiroz

O primeiro dia de greve dos bancários em Fortaleza contou com a participação de parte significativa da categoria e o fechamento da maior parte das agências na Capital. Apesar do movimento, pelo menos duas agências da Caixa Econômica Federal funcionaram normalmente na cidade. No entanto, para o presidente do Sindicato dos Bancários do Ceará, Carlos Eduardo Bezerra, a adesão no primeiro dia da greve da categoria foi maior que no primeiro dia da paralisação do ano passado.

Quem precisou ir aos bancos resolver pendências nesta terça-feira teve de suportar a frustração de mais uma greve. Foto: José Leomar

“A greve iniciou com uma boa adesão, de todos os bancos. Não posso afirmar que estão todos fechados, mas em nossa percepção, a adesão já é, neste primeiro dia, superior a do primeiro dia da greve do ano passado”, afirmou Bezerra. O presidente do sindicato citou, ainda, que foi informado de, dentre outras, pelo menos duas agências da Caixa Econômica funcionando normalmente na Capital.

O bancário garantiu, ainda, que a categoria aguarda o contato dos banqueiros para tentar retomar as negociações. “Estamos preparados para a negociação, mas os bancos silenciaram desde o último dia 4, não se manifestaram em retomar a negociação. Os bancos estão demonstrando a falta de responsabilidade com a população e com os trabalhadores”, disparou.

Febraban lamenta

A Federação Brasileira de Bancos (Febraban), através de nota, afirmou que “lamentou muito essa decisão” dos bancários de iniciarem a greve. Além disso, afirmou que “greve é ruim para todo mundo: é ruim para o bancário, é ruim para o banco, é ruim para a população, que já foi muito incomodada pela onda de greves dos funcionários públicos e não merece ser mais incomodada com uma paralisação dos bancários”, e reforçou que seu posicionamento é embasado no “diálogo na mesa de negociações”, sem, entretanto, nos informar quando foi a última rodada de negociações.

A proposta da Fenabran é de reajuste de 6%, piso salarial de R$ 2.014,38 em jornada de seis horas, dentre outras coisas. Os bancários exigem 10,25% de reajuste, salário de R$ 2.416,38, dentre outros pontos.

Via Diário do Nordeste

Deixe uma resposta

Por favor deixe seu comentário
Por favor digite seu nome aqui