Início Cinema Cine-teatro São Luiz é reaberto em Fortaleza

Cine-teatro São Luiz é reaberto em Fortaleza

0
COMPARTILHAR
A programação incluiu o descerramento da placa de abertura, a apresentação da Orquestra Eleazar de Carvalho e a exibição de filmes FOTO: KLÉBER A. GONÇALVES
A programação incluiu o descerramento da placa de abertura, a apresentação da Orquestra Eleazar de Carvalho e a exibição de filmes
FOTO: KLÉBER A. GONÇALVES

Após quatro anos fechado, finalmente o Cine-teatro São Luiz, localizado na Praça do Ferreira, foi entregue ao público cearense na noite da última segunda-feira (22). Na ocasião, mais de cinquenta anos depois da primeira inauguração do equipamento, em 26 de março de 1958, quase toda a capacidade do Cine estava ocupada, com cerca de 1.100 pessoas presentes.

A programação, que estava prevista para ter início às 19h, teve uma hora e meia de atraso. Às 20h30, subiram ao palco do Cine-teatro para o descerramento da placa de reinauguração, o Secretário de Cultura do Estado, Paulo Mamede, o Superintendente do Departamento de Arquitetura e Engenharia (DAE) responsável pela obra de recuperação e restauro iniciada no segundo semestre de 2013, Quintino Vieira, o prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, e o governador eleito do Estado do Ceará, Camilo Santana.

As autoridades presentes fizeram questão de destacar a importância do equipamento no contexto de revitalização do Centro da Cidade. O prefeito Roberto Cláudio, por exemplo, anunciou algumas ações previstas já para o primeiro semestre de 2015.

Recuperação

“Não tem como falar do Cine São Luiz sem comentar o seu entorno. Por isso, aproveito o momento para dizer que logo no primeiro semestre serão destinados 300 milhões de reais para a recuperação de 14 praças, calçadas e prédios. Além disso, faremos uma Operação Urbana Consorciada para revitalizar o Centro como ambiente sede das instituições públicas, investindo também em habitação e mercados populares para os ambulantes”, adiantou. O governador eleito, Camilo Santana, estava como representante de Cid Gomes, que se encontrava em Brasília, a convite da presidente Dilma Rousseff. Camilo aproveitou a ocasião para reforçar o compromisso de, em sua gestão, quintuplicar o orçamento da Cultura, chegando a 1,5% do investimento total estadual.

Já o Secretário de Cultura do Estado, Paulo Mamede, em clima de despedida, destacou a importância de entregar o equipamento nesse final de gestão, apesar de observar outros pontos que ainda precisam ser aprimorados pelos próximos gestores.

“Conseguimos entregar o Cine dentro do tempo previsto, mas não fugimos da sua configuração original. O desafio maior é garantir que o diálogo entre diferentes linguagens aconteça, principalmente com o espaço dedicado ao teatro. Para isso, ainda será preciso comprar e desapropriar três lojas do entorno. Só assim o equipamento poderá ser ampliado, atendendo a real demanda dos artistas”, enfatizou o secretário de Cultura do Estado, Paulo Mamede.

A fila para assistir a reinauguração do Cine-teatro começou cedo. Às 18h, o público que tinha chegado cedo da manhã de segunda-feira para adquirir um dos 150 ingressos destinados para a população em geral, já se posicionava ansioso.

Ingresso

Com a abertura dos portões, às 19h, a turismóloga Ticiane Costa, 31, comemorava o fato de ter conseguido o ingresso ainda naquela noite. “Vim de manhã e já tinha acabado, mas como eu esperava por este momento desde setembro, quando anunciaram a reinauguração, não desisti e decidi voltar à noite”, disse. Após alguns minutos contando sua história na fila, um desconhecido cedeu a ela o ingresso.

Assim como Ticiane, o orientador holístico Jeová de Aquino, 55, também chegou cedo para a reinauguração. Cadeirante, Jeová foi logo direcionado para a fileira acessível, que contemplou uma das partes da reforma. “É muito importante um espaço com esse. Já percebi que a saída e os banheiros do cinema também são acessíveis; parece que está tudo perfeito”.

A programação, que incluiu o descerramento da placa de abertura, a apresentação da Orquestra Eleazar de Carvalho, a mostra de um vídeo-documentário sobre o Cine-teatro produzido pelo cineasta cearense Joe Pimentel e a exibição do mesmo filme reproduzido na inauguração de 1958, “Anastácia, a Princesa Esquecida”, de Anatole Litvak, foi encerrada por volta das onze e meia.

Para quem não conseguiu estar presente, nesta terça-feira, 23, há uma nova oportunidade. A mesma programação será repetida, às 19h. Os ingressos, que começaram a ser distribuídos gratuitamente ainda na tarde de segunda, ficarão a disposição da bilheteria a partir das 9h.

Fonte: Diário do Nordeste

Zeudir Queiroz

Zeudir Queiroz

Aceji - Associação Cearense de Jornalistas do Interior em Diretor
Comunicador há mais de 30 anos, comanda o Jornal dos Municípios, que veio de um programa da Rádio Clube de Fortaleza (antiga Ceará Rádio Clube) para as páginas de internet.Atualmente exerce o cargo de diretor da Associação Cearense de Jornalistas do Interior (ACEJI), sendo também ex-presidente da instituição.
Zeudir Queiroz

Deixe uma resposta

Por favor deixe seu comentário
Por favor digite seu nome aqui