Início Cinema Cine São Luiz será reinaugurado nesta segunda(22) após investimento de R$ 15,2...

Cine São Luiz será reinaugurado nesta segunda(22) após investimento de R$ 15,2 milhões

0
COMPARTILHAR
A capacidade foi reduzida de 1.500 para 1.100 lugares. Segundo a Secult, a redução se dá por conta da adaptação à nova configuração de "cine-teatro" ARQUIVO DIÁRIO DO NORDESTE
A capacidade foi reduzida de 1.500 para 1.100 lugares. Segundo a Secult, a redução se dá por conta da adaptação à nova configuração de “cine-teatro”
ARQUIVO DIÁRIO DO NORDESTE

Nesta segunda, 22, um reduto tradicional da cultura cearense será reaberto ao acesso do público. A Secretaria da Cultura do Ceará (Secult) reinaugura o Cine São Luiz às 19h, como “cine-teatro”. Os ingressos terão distribuição gratuita a partir das 9h, na própria bilheteria do local (Praça do Ferreira – Centro). A programação especial contará com uma série de destaques: apresentação de cantores líricos (interpretando temas natalinos); da Orquestra Eleazar de Carvalho, executando peças do compositor cearense Alberto Nepomuceno; e a exibição do filme “Anastácia, a Princesa Esquecida” (1956), de Anatole Litvak. A película, com a atriz Ingrid Bergman no elenco, é a mesma da primeira inauguração do cinema, em 26 de março de 1958.

Desta vez, 56 anos depois, a obra será entregue quatro anos após a última interdição do São Luiz, em julho de 2010. E custou R$ 15,2 milhões aos cofres públicos do Governo do Estado, conforme dados da Secult. As obras de recuperação e restauração do novo São Luiz começaram no segundo semestre de 2013. Foram reparados os sistemas de iluminação, acústica, climatização, piso e revestimento; os assentos na tradicional cor vermelha e equipamentos de projeção.

Pontes entre o passado e o presente

Na época, a inauguração conferia uma ocasião de alta importância não apenas pelo prestígio da elite fortalezense, mas também pela demora da construção. A obra fora iniciada em 1938 e àquela altura, segunda metade da década de 50, já se especulava muito sobre o atraso. Até surgiu uma lenda: uma cartomante teria previsto a morte de Luiz Severiano Ribeiro, caso o cinema fosse inaugurado. Pessoas próximas ao empresário desmentiram a versão. Porém, a história permaneceu.

A capacidade foi reduzida de 1.500 para 1.100 lugares. Segundo a Secult, a redução se dá por conta da adaptação à nova configuração de “cine-teatro”. Basicamente, o tradicional cinema passa a ser mais do que um espaço para exibições audiovisuais, comportando também espetáculos de dança, teatro e música. Durante a gestão da Federação do Comércio do Estado do Ceará (2007-2010), quando o Cine São Luiz ganhou o “subtítulo” Centro Cultural Sesc Luiz Severiano Ribeiro – o espaço já recebia shows de música e experimentou esta abertura para novas linguagens.
À medida do possível e das mudanças do tempo, a reinauguração desta segunda (22) segue com intento de modificar a rotina da cidade. Está prevista a presença de convidados que fizeram parte da primeira inauguração; e também será agendada uma sessão especial para os trabalhadores da nova obra. Diferente de 58, quando a Empresa Severiano Ribeiro promoveu, antes da inauguração, uma “pré-estreia” cheia de pompas para imprensa e convidados especiais, exibindo o filme “Suplício de uma Saudade” (Henry King, 1955). Mesmo depois de aberto ao público, era obrigatório que os homens usassem paletó para frequentar o espaço.
Engenharia e arquitetura do espaço
Em 1938, a “limpeza” do terreno para a construção do então futuro Cine São Luiz custou o quarteirão do Cine Polytheama, reduto do cinema mudo de Fortaleza. Além do cinema antigo, foram derrubados imóveis vizinhos, e comércios como a Casa Amadeu e a Casa Americana. A população de Fortaleza passara a década de 40 na expectativa pelo novo cinema. A construção era imponente, provocava admiração na população que circulava pela Praça do Ferreira, mas o ritmo da obra era devagar.
Vinte anos depois, quando enfim foi inaugurado, o público teve noção do luxo: auditório com área de 2.653 m², palco com recursos para o teatro, acesso ao hall imponente, escadarias para o balcão; piso e revestimento em mármore de Carrara; lustres de cristal tchecos e tapetes. O projeto arquitetônico foi assinado pelo cearense Humberto da Justa Menescal, com colaboração de Humberto Monte, José Euclides Caracas e Oscar Dubeux Pinto.
A Secult informa que a reinauguração preserva as características arquitetônicas originais. Recebeu equipamentos de áudio e projeção mais atuais. E ainda, se alinhando à nova configuração de cine-teatro, foi aberto um amplo palco para recepcionar grandes espetáculos. Espaços menos chamativos aos olhos do público também foram reformados, segundo a instituição, como o camarim e o fosso que comporta músicos de orquestra. A restauração foi coordenada por José Luiz Motta, com supervisão do engenheiro Paulo Renato (Secult), do arquiteto Robledo Duarte (DAE-Ce), e do engenheiro José Cardoso (construtora Granito), responsável pela execução da obra.
Serviço
Reabertura do Cine São Luiz – Reinauguração do espaço, como cine-teatro. Nesta segunda, 22, às 19h, na Praça do Ferreira (Centro). Com apresentações musicais e exibição do filme “Anastácia, a Princesa Esquecida”. Acesso gratuito. Ingressos: distribuição a partir das 9h, no local. Será permitida a retirada de 1 ingresso por pessoa. Mais informações: (85) 3101.6767 – www.secult.ce.gov.br
Fonte: Diário do Nordeste
Zeudir Queiroz

Zeudir Queiroz

Aceji - Associação Cearense de Jornalistas do Interior em Diretor
Comunicador há mais de 30 anos, comanda o Jornal dos Municípios, que veio de um programa da Rádio Clube de Fortaleza (antiga Ceará Rádio Clube) para as páginas de internet.Atualmente exerce o cargo de diretor da Associação Cearense de Jornalistas do Interior (ACEJI), sendo também ex-presidente da instituição.
Zeudir Queiroz

Deixe uma resposta

Por favor deixe seu comentário
Por favor digite seu nome aqui