Mulher dá à luz após perder casa e ficar presa em enchente nas Filipinas

0
24

Emily Sagalis, de 21 anos, chorou lágrimas de alegria depois do “milagre” de dar à luz uma menina em uma cidade que tufão devastou nas Filipinas.

A menina nasceu nesta segunda-feira (11) em um composto destruído aeroporto que foi transformado em um centro médico improvisado, com sua cama sendo um pedaço de madeira sujo, além de vidros quebrados, metal torcido, pregos e outros detritos.

“Ela é tão bonita. Vou chamá-la de Bea Joy em homenagem a minha mãe, Beatriz”, sussurou Sagalis logo após o parto. O nome do bebê foi escolhido após a mãe dela desaparecer na tempestade.

Sagalis disse que sua mãe foi levada quando as ondas gigantes geradas pelo supertufão Haiyan subiram em sua casa perto da cidade de Tacloban, capital da província de Leyte, que foi uma das áreas mais atingidas, e ela não foi mais vista desde então.

Após a tragédia, a mãe acredita que a criança veio dar um novo significado para sua vida, reiniciando um novo ciclo.

“Ela é o meu milagre. Eu tinha pensado que eu iria morrer com ela ainda dentro de mim quando as ondas altas vieram e levaram tudo embora”, disse ela, enquanto o marido com os olhos marejados, Jobert, segurou o bebê.

O marido disse que a primeira onda que veio devastrou e “transportou” a sua casa de madeira na cidade costeira de San Jose para longe e levou toda a família do lado de fora.

Ele disse que toda a comunidade local foi destruída e que a área residencial substituída por entulho e pelos corpos de pessoas e animais .

“Devemos comemorar hoje, mas também estamos de luto pelos nossos mortos”, disse Jobert.

O marido também disse que foi feita a vontade de Deus, já que encontrou sua mulher flutuando nos escombros. O casal permaneceu horas no local até que a água baixasse um pouco e depois encontraram abrigo em uma escola. Depois, como a esposa entrou em trabalho de parto, andaram alguns quilômetros, conseguiram a carona de um caminhoneiro e foram levados ao aeroporto de Tacloban

O capitão Victoriano Sambale foi o responsável pelo parto de Elmily Sagalis, que teve muita hemorragia durante o nascimento da filha.

“Esta é a primeira vez que fez um parto aqui. O bebê está bem e conseguimos parar o sangramento da mãe “, disse ele .

No entanto, ele advertiu que os médicos estavam extremamente preocupados com possíveis infecções que poderiam ser facilmente capturadas em meio a condições não esterilizadas.

“Definitivamente, a mãe ainda está em perigo de infecção. Então, precisamos dar-lhe antibióticos intravenosos. Infelizmente ficamos sem mesmo os antibióticos orais no domingo”, disse Sambale.

Em meio aos escombros do aeroporto da cidade, foi montado um hospital improvisado. (Foto: BBC)Em meio aos escombros do aeroporto da cidade, foi montado um hospital improvisado. (Foto: BBC)
11/11 - Bea Joy nasceu nesta segunda-feira (11) após um parto realizado em uma clínica improvisada no aeroporto de Tacloban. Após a passagem do tufão, a mãe dele precisou nadar e achou abrigo no aeroporto, onde foi realizado o parto (Foto: Bullit Marquez/ AP)Bea Joy nasceu nesta segunda-feira (11) após um parto realizado em uma clínica improvisada no aeroporto de Tacloban (Foto: Bullit Marquez/ AP)
Fonte: G1
Zeudir Queiroz

Zeudir Queiroz

Aceji - Associação Cearense de Jornalistas do Interior em Diretor
Comunicador há mais de 30 anos, comanda o Jornal dos Municípios, que veio de um programa da Rádio Clube de Fortaleza (antiga Ceará Rádio Clube) para as páginas de internet.Atualmente exerce o cargo de diretor da Associação Cearense de Jornalistas do Interior (ACEJI), sendo também ex-presidente da instituição.
Zeudir Queiroz